AQUELE QUE FRACASSA EM PLANEJAR ESTÁ PLANEJANDO FRACASSAR

Sabemos muito bem que os negócios nunca saem bem como planejamos, por isso as empresas costumam e devem estar preparadas para as mudanças, que são contínuas, para que assim, se mantenham fortes no mercado. Planejar significa traçar objetivos, escolher qual o melhor caminho a ser seguido para otimizar o funcionamento da empresa e estabelecer datas para avaliar quais metas foram alcançadas.

Ter um plano permite a empresa gerenciar a crise e se recuperar rapidamente. Existem os chamados planos de contingência que se baseiam em como lidar com a crise, independente dela ser setorial (colapso financeiro de um importante fornecedor) ou humana, natural ou técnica por natureza. Eles contribuem muito para os negócios pois exigem a identificação de possíveis desastres, avaliando a probabilidade de suas ocorrências e desenvolvendo maneiras para minimizar seus impactos sobre o negócio. Deve-se se basear em atividades empresariais críticas.

O futuro de qualquer negócio nada mais é do que o resultado das ações que estão sendo realizadas agora. Dessa forma, o planejamento estratégico lançará as bases para a construção de um futuro de sucesso e a geração de um mercado mais preparado para as mudanças que ocorrerem.

Portanto, o planejamento é essencial para que a administração de uma empresa seja eficaz e faça com que os negócios tenham um resultado positivo, refletindo no crescimento. Quem não planeja, mostra que não sabe onde deseja chegar e muito menos quais serão os próximos passos. Ele é uma importante ferramenta de auxílio no processo gerencial e é cada vez maior o número de empresas que percebem que os desafios e ameaças que aparecem diariamente são, também, oportunidades para desenvolver soluções e abrir novos mercados para seus produtos. Isso é planejar estrategicamente o futuro da empresa!